Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

Uma vista da janela - XII

Resposta ao desafio da Ana

Bateram-lhe à porta.

- Entre!

- Doutora está já na sala de visitas o senhor engenheiro Alcides Correia para a reunião. Já chamei os restantes elementos da Administração.

- Ó Elsa como se chama o tal engenheiro?

- Alcides Correia…

Um longo silêncio. Por fim:

- Obrigada. Já lá vou ter…

A secretária saiu e Ângela levantou-se da sua cadeira rodou 180 graus e aproximou-se da janela.

O farol do Bugio surgia ao longe. O mar parecia um espelho cinzento onde o sol se vinha mirar e brilhar. Mas até ao mar havia uma distância onde uma urbe se erguia a caminho do céu.

Da janela do seu gabinete tinha a visão fantástica do fim do estuário do Tejo e o início do Atlântico. Um principio e um final sem linha nem fronteira física.

Perguntou a si mesma:

- E se…?

7 comentários

Comentar post