Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

Uma tarde de Domingo – XIX

Resposta ao desafio da Ana

 

O primeiro fim de semana após ter assumido a chefia de um Departamento de investigação deveria ser de repouso. Porém Alcides tinha outros planos em mente e a maioria estava ligado à gestão de recursos humanos.

Até à entrada na empresa o jovem professor de uma Faculdade apenas se preocupava em dar as aulas de forma assertiva e competente e pouco se preocupava com a gestão humana. Parecia um sector com o qual tinha poucas ou nenhumas preocupações. Porém de um momento para o outro tudo mudara ainda por cimo após aquele conselho de Ângela-

A sua agulhe virou de repente e ficou a +ensara que estaria ela naquele momento a fazer? Pensou ligar-lhe mas isso poderia ainda mais estragar a sua relação já que após a entrevista jamais a vira.

O seu aparelho tremeu. Pegou nele e não conhecia o número. Atendeu:

- Estou quem fala?

Um breve silêncio e depois aquela voz:

- Olá… sou eu! Desculpa… deves tar mais que fazer…

- Não Ângela, não… Sinceramente estava a pensar em ti, mas antecipaste-te…

Novo silêncio para finalmente:

- Gostaria de me encontrar contigo… Amanhã à tarde… por exemplo Falarmos sobre Eça ou Camilo… ou outro autor mais recente.

Aguardou uma resposta:

- Agradeço mas amanhâ à tarde é impossúel  E dia da visita a um lar. Esta lá a minha mãe.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.