Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

"To do list"

Resposta a este desafio da Ana

 

O jovem Ano Novo dormia após uma noite de alegria. Ainda chegou a tempo de alisar as alvas longas barbas do Ano Velho, que para sempre dormia já e por isso não lhe colocou a questão que tanto o atormentava agora que era o Ano mais novo: como é envelhecer em 366 dias?

Uma voz entrou na sua cabeça zoando:

- Tu até tens sorte vives mais um dia que os outros…

- Quem está aí?

A voz respondeu com uma invulgar doçura:

- Estarás a falar de mim?

- Sim esta conversa… eu estou a escutá-la dentro de mim…

Pela primeira vez o Ano Novo teve medo. As mãos suaram, a pele eriçara-se, o coração batera acelerado.

- Não temas que eu não te farei mal. Só quero o teu bem…

O ainda infante Ano Novo acalmou por fim, mas não se sentia ainda descansado e por isso decidiu:

- Vou procurar espalhar todos os dias uma semente de vida recheada de ternura, compaixão e alegria, pelos céus do Universo.

Na manhã seguinte todo o Mundo se admirou com o que caía do céu… Não era neve, nem folhas secas das árvores, nem algodão… apenas singelos laivos de esperança!

6 comentários

Comentar post