Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

O Inverno em mim

Há quanto tempo,

sol

Que não te deixas ver?

Uma invernia daquelas,

Chuva

A surgir diariamente.

 

Há quanto tempo,

Amor

Não vês as minhas mãos?

Uma tristeza imensa,

Dor

A corroer por dentro.

 

Há quanto tempo,

Vida

Não alegras meu coração?

Uma bravata vincada,

Guerra

A lutar comigo.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.