Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

Entre o ar e o mar

Calculas quanto há de amor 

numa mão estendida à dor?

 

Imaginas quão brando é o coração

que ama sem sofrer de paixão?

 

Sabes como dorme o pensamento

de quem vive sempre o momento?

 

Que caminhos percorrem os sonhos

quando não há outros testemunhos?

 

As respostas pairam talvez no ar

ou quem sabe nas ondas do mar!