Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

Desafio da abelha... (versão de Abril!!)

Mote: conta a história que esta foto te inspira.

22044654_I10KW.jpeg

- Boa tarde, faça favor de dizer.

- Boa tarde... tenho consulta com o Dr. Ataíde.

- Sim senhora. E qual o seu nome?

- Almerinda Peres.

- Ah aqui está... é só aguardar aí na sala se fizer favor. O senhor doutor já a chama.

- Obrigado.

Na sala vazia havia uma pequena mesa onde se espalhavam revistas cor-de-rosa antigas com outras recentes, um jornal diário e um desportivo. Todavia não lhe apeteceu ler. Ficou a mirar o consultório e a sua decoração.

- Dona Almerinda Peres – chamaram.

Acordada da sua letargia, ergueu-se e deu de caras com um jovem médico de máscara azul-bebé a tapar-lhe a face.

- Boa tarde, faça favor de entrar - e apontou a porta do gabinete.

A doente passou na frente do médico, aspirou o aroma agradável do perfume e pensou:

Tenho de lhe perguntar o nome da colónia.

A consulta correu bem até que a determinada altura a cliente perguntou:

- Então diga-me tudo doutor…

- Bem para já só tenho uma coisa para lhe dizer…

- É grave?

- A Dona Almerinda é que avaliará…

- Não tenha rodeios, diga de uma vez.

- Falta-lhe a máscara na cara!