Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

José da Xã

Escrever mesmo que a mão me doa.

Castanho!

Resposta ao desafio da Fátima Bento

 

É a cor da terra, daquela fecunda.

A cor do Outono daquele ventoso.

Castanho é a cor do bagaço após a azeitona moída.

É aquele fruto escondido por entre casulos fechados.

Castanho é a cor das pinhas,

que ajudam a acender na lareira o fogo crepitante,

a cor da caruma espalhada no chão tapando os míscaros verdes e saborosos.

É a cor do cacau e do chocolate.

Do café matinal perfumado e saboroso.

Castanho é a cor de pele: da minha, da tua, de tanta raça.

A cor castanha daquele móvel que aquece a minha sala.

Por fim o castanho da torrada acabada de saltar!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.